Blog Post

Últimas do blog
06 Dezembro 2013

O Almirante negro e a Questão do Racismo

O dia 6 de dezembro é uma data que me permitiu refletir sobre a questão do racismo. É a data em que morreu João Cândido, líder da revolta da Chibata, conhecido como o Almirante Negro. Além disso, os acontecimentos recentes como a morte de Nelson Mandela, o dia da Consciência Negra e as criticas feitas a Zumbi também estimulam os pensamentos sobre o assunto,

João Cândido liderou um movimento nos anos 1910 contra os abusos do Governo Brasileiro em relação aos militares da marinha. A coloração da pele de Cândido acabou ganhando destaque nos registros históricos justamente pelo passado de escravidão brasileiro e por Cândido ter representado toda uma classe e não apenas uma origem étnica. Mesmo assim continuou sofrendo preconceitos e morreu pobre vítima de câncer no dia 6 de dezembro de 1969.

No dia da Consciência Negra é comum exaltar Zumbi, entretanto ele não foi o único negro com virtudes heroicas no Brasil. Zumbi é um símbolo, como Nelson Mandela também é. Eu acho sempre válido debater temas profundos e o Dia da consciência Negra propicia esse tipo de debate. Nas redes sociais muita gente falou sobre um utópico “Dia da Consciência Humana”. Algo muito bonito, mas que por enquanto esconde muita coisa e por isso ainda debatemos o tema. O ator Morgan Freeman, já homenageado neste blog, tem esse mesmo pensamento idealista sobre o “Dia da Consciência Negra”. Quem sabe esse dia mude de nome no futuro? Quem sabe…

Em novembro deste ano acompanhamos série de eventos valorizando as origens africanas e sua importância cultural. Ao mesmo tempo houve uma grande movimentação virtual que reinterpretou a história de Zumbi e do Quilombo dos Palmares. Bom, vou expor meus pensamentos usando um pouco de Teoria da História. Zumbi teve sim escravos e provavelmente deve ter cometido alguns estupros e atos polêmicos durante as batalhas. Em toda guerra acontece isso, até hoje em dia, não se iludam. No caso de um escravo ele vive constantemente em estado de Guerra lutando por sua liberdade, não importa sua cor e sua origem. Zumbi foi implacável destemido e, com certeza, muito maldoso em vários momentos.

Essa energia intensa de Zumbi fez com que um escravo fugitivo se tornasse um símbolo de esperança para muitos escravos e para pessoas que não acreditavam naquele sistema. Isso já está feito e consumado. Zumbi foi uma lenda ameaçadora nos anos de sua vida e alimentou o medo de Senhores de Engenho. Zumbi espalhou o pânico e fez com que os conservadores medrosos mudassem de lado e a abolição da escravatura fosse debatida. Quantos Quilombos não foram criados depois que a lenda se espalhou? Muitos Quilombos existem até hoje. Por tanto, mesmo com um passado sanguinário e hábitos questionáveis, Zumbi é um herói, sim! Um herói que o Brasil merece.

Até o próprio Nelson Mandela pode ser alvo de críticas num futuro, mas um erro não vai apagar o símbolo que ele representou pela Liberdade. Não se sabe exatamente o que ele fez na prisão ou em reuniões políticas. O que sabemos é que Nelson Mandela é um símbolo e isso ninguém pode questionar, pois já está estabelecido. Cada época tem seus acertos e defeitos e as pessoas especiais de cada época estão agindo conforme o tempo em que vivem. Hoje em dia, por exemplo, muitos ainda comem Mc Donalds e bebem Coca-Cola. Num futuro, espero que próximo, vamos ver o quão idiota era ingerir esse tipo de porcaria, mas não vamos execrar ninguém, pois até mesmo os mais iluminados são capazes de cometer idiotices.

Viva João Cândido, viva Zumbi e viva Nelson Mandela. Mesmo com os defeitos que possuíram eles foram capazes de estimular a reflexão de todos que estava à sua volta e deixaram o Mundo um pouco melhor do que aquele que encontraram.

Boa semana à todos.
Iano Fázio

Imagens do Sites:

http://inversocontraditorio.blogspot.com.br/2013/11/consciencia-negra-e-humana.html

http://en.wikipedia.org/wiki/Main_Page

Deixe um Comentário

O Último Anjo // ETNO - As 7 Fronteiras
  1. O Último Anjo // ETNO - As 7 Fronteiras
  2. Diário da Morte // ETNO - As 7 Fronteiras
  3. Sétima Fronteira // ETNO - As 7 Fronteiras
  4. Sobre Viver // ETNO - As 7 Fronteiras